domingo, 16 de setembro de 2012

Minha vida segue em uma contradição diária.

Hoje eu quero uma coisa que amanhã não irei querer mais, e rejeito outra que diariamente me satisfaz.
Eu não sei o que eu quero, só sei o que me faz bem. Só sei que nada sei!
Vou sair por aí, sem ter aonde ir, e quando voltar quero estar em paz, tranquilo e com a garantia de que tudo o que eu fiz valeu a pena em algum momento.
Já vivi tantas e tantas ocasiões que me fizeram acreditar que o amanhã não significa ‘tudo novo’, e outras tantas que me fizeram perguntar o porque de não ser mais da mesma forma, sente minha contradição?
“Pra que ter pena? O mundo não tem pena de você”… Essa foi uma frase que eu ouvi essa semana, e de um amigo. Sente a profundidade dela? Me senti como se fosse o garoto mais desiludido desse planeta, quando, na verdade, eu é quem estava desiludindo outra pessoa.
O fato é que eu não sei mais o que as pessoas querem de mim, por mais que seja indiferente e eu não vá mudar por elas.

Um comentário: